Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Aula: A Casa Espírita - Pré Mocidade - 11/02/2012

Tema: Visão do Mundo

Objetivo Formativo: Perceber-se como ser ativo e com responsabilidades nas esferas sociais a que pertence.
Objetivo Informativo: Reconhecer que as regras éticas e sociais são a base para o equilíbrio das relações humanas.

Aula: A Casa Espírita


Tema: Entrosamento do Jovem na casa espírita

Objetivos:

Informativos: Informar ao Jovem sobre a História da Casa Espírita, quem é o Irmão José e o Dr. Eduardo Monteiro. Falar sobre as atividades da casa e seus objetivos. Onde nos encaixamos e como podemos ajudar e participar.

Formativos: Desenvolver no Jovem o sentimento de gratidão, por ter um local para refazimento espiritual.

Incentivação Inicial: Dinâmica número 1: Cumprimento Criativo – 10´

Objetivos: Promover a integração e o contato físico entre os participantes.

* Grupo, em círculo, de pé.

* O facilitador explica ao grupo que, quando a música tocar, todos deverão movimentar-se pela sala de acordo com o ritmo dela. A cada pausa musical, congelar o movimento, prestando atenção à solicitação que será feita pelo facilitador. Quando a música recomeçar, deverão atender à solicitação feita.

* O facilitador pedirá formas variadas de cumprimento corporal a cada para musical. Cumprimentar com:

o A palma das mãos;

o Os cotovelos;

o Os joelhos;

o As costas;

o A ponta do nariz;

o O bumbum.

* Após vários tipos de cumprimentos, ao perceber que se estabeleceu no grupo um clima alegre e descontraído, o facilitador diminui a música paulatinamente, pedindo a cada pessoas que procure um lugar na sala para estar de pé, olhos fechados, esperando que a respiração volte ao normal. Tempo.

* Abrir os olhos, olhar os companheiros, formar um círculo, sentar.

* Plenário – comentar o exercício:

o O que foi difícil executar?

o Do que gostou mais?

o O que pôde observar?

* Comentário:

* É um trabalho alegre e divertido. Permite ao grupo expressar-se de modo diferente do habitual, percebendo as dificuldades que surgem quando são buscadas novas formas de expressão, principalmente corporais.

Dinâmica número 2: Rodízio das atividades – 20´

Distribuir em cada canto da sala uma folha de papel. Em cada folha escrever uma atividade do Centro. Dividir os jovens em cada grupo (4). Cada um terá 5 minutos para desenhar o que conhece sobre a atividade do centro. A cada 5 minutos fazer o rodízio de jovens nos grupos, fazendo com que todos possam passar por todos os grupos.

* Assistência Espiritual

* Assistência Social

* Ensino

* Fontes de Receita

Desenvolvimento – 20´

Após a dinâmica número 2, fazer uma apanhado de todas as atividades do centro, falar da História do centro e como estas atividades e tarefas podem nos ajudar.

* História da casa

* Quem é o Irmão José e o Dr. Eduardo Monteiro

* Tarefas e seus objetivos

* Campanhas e como podemos ajudar!

1 – História da casa

Em determinado momento, no plano espiritual elevado, Ir. José recebeu da Espiritualidade Maior a incumbência de formar um grupo espírita na cidade de SBCampo. Foi assim, por determinação superior, que teve origem o Grupo de Estudos Espírita Dr. Eduardo Monteiro. Os fundadores encarnados eram em número reduzido, mas as providências no plano espiritual foram numerosas e bem coordenadas.

Quando o prédio central foi construído, os trabalhadores da espiritualidade se fizeram atuantes, colocando barreiras espirituais, garantindo a segurança da obra contra investidas de forças obscuras que tentassem conspirar contra os trabalhos de alto valor espiritual que viriam a ser realizados no seu interior.

Nossa Casa é um pronto socorro, um local de abrigo para recém-desencarnados e ponto de transição para espíritos em tratamento até que se encontrem em condições de serem levados para postos mais avançados no Espaço. Aqui se estuda e se prepara tarefeiros espirituais. Aqui se reúnem Mentores que analisam a condição dos trabalhos a serem prestados.

Há 35 anos nossa Casa vem cumprindo seu papel sob a orientação vigilante e austera do Ir. José, assessorado por falange numerosa, com destaque para Dr. Monteiro, Meimei, Maria Dolores e, mais recentemente, a equipe dos jovens sob a condução de Luiz Sérgio. Sob o olhar vigilante de Dr. Bezerra e Ir. José os trabalhos estão se ampliando.

Aos poucos foram se estabelecendo as orientações fraternas aos encarnados, aflitos diante das moléstias do corpo ou de desajustes da alma.

Os conteúdos evangélicos são analisados e esmiuçados em palestras e cursos que espalham a luz sublimada do pensamento do Mestre.

As crianças são evangelizadas e os jovens são atendidos na Mocidade Espírita que abre as portas de acesso a outros departamentos de ensino. As tarefas de desobsessão evitam que se espalhe a erva daninha das grandes vinganças e perseguições.

Os espíritos são doutrinados, tanto encarnados quanto desencarnados, sob a proteção amorosa de Espíritos de escol, tarefeiros de Jesus envolvidos com a evolução planetária.

Os cursos de educação mediúnica visam ao preparo, em médio prazo, de espíritas conscientes, sejam médiuns ostensivos ou não, todos imbuídos do espírito de renovação de atitudes, conforme estimula o Evangelho.

Nos últimos anos foi criada a tarefa de psicografia, sob a condução vigilante de Nobres Entidades, atestando a imortalidade da alma, demonstrando a solidez do mundo espiritual e refazendo laços estremecidos pela desencarnação.

De maneira silenciosa e sutil o GEEDEM vem cumprindo sua vocação dentro do Movimento Espírita e entendemos que há um campo muito grande para crescer e multiplicar esforços na construção de um mundo melhor.

Podemos ser espíritas mais conscientes, mais devotados à causa do bem, da maneira como Ir. José se devotou à causa cristã desde os seus primórdios.

Os tarefeiros aumentaram em número e, queira Deus, tenham aumentado em qualidade espiritual. Devemos crescer, sempre, aumentar e desenvolver o nosso potencial quer seja refletindo sobre as palestras ou participando de diferentes atividades.

Nossa Casa, como todas as Casas Espíritas bem organizadas e dirigidas, é um refúgio de luz para Espíritos que se encontrem perdidos depois da morte física e não sabem para onde se dirigir.

Nossa responsabilidade como tarefeiros é muito grande. Fomos convocados, um dia, para esse momento de transição, em que forças contrárias à renovação planetária conspiram contra a obra de Jesus. Nós estamos no centro desse movimento renovador, conduzidos pela sabedoria de irmãos maiores que recebem instrução e força diretamente do Mestre. Somos pequenos, é verdade.

Somos menores do que um cisco, mas juntos formamos um exército forte e disciplinado. Nossa força vem do Alto – basta que não nos desliguemos de nossos condutores – os Espíritos do Bem.

Precisamos continuar unidos, por laços de afeto verdadeiro, de amor puro e desinteressado, para que nossas ações sejam abençoadas e produzam frutos para a vida eterna.

O único combustível capaz de nos conduzir com sucesso nesse grande empreendimento espiritual é o AMOR. Por amor vamos nos distanciando das rixas, dos desentendimentos, do personalismo e do desejo de nos colocar em primeiro plano na obra do Mestre. Somente o amor pode lançar um alicerce firme nesta grande obra de construção de um mundo melhor.

O amor pode se manifestar de infinitas maneiras: num gesto, num olhar, num afago, numa imposição de mãos, numa palavra que conforte...

O amor tem o dom de irradiar-se e de ampliar-se cada vez que é dividido, que é compartilhado. O amor, como ensinou Paulo de Tarso, não se ensoberbece, não se regozija com o mal, mas se inspira na bondade, na mansidão e na humildade.

Seguindo essas pegadas luminosas dos grandes Amigos Espirituais, nossa Instituição sobreviverá a todas as dificuldades momentâneas, pois está construída sobre rocha e não poderá sucumbir jamais, desde que sejamos fiéis detentores do Evangelho de Jesus e então seremos herdeiros de sua promessa de assistência e de cuidados para todo o sempre.

Nesta data, coloquemos um sorriso no rosto e muita alegria no coração, porque fomos chamados e correspondemos à convocação divina. Comemoramos mais um ano de trabalho e de esperança. Como as virgens prudentes que esperam pelo noivo, esperemos sempre pelo amparo do Mestre, mantendo acesas as chamas da fé, da esperança e do amor.

Sejamos gratos ao Ir. José, dr. Monteiro, dr. Bezerra, Dolores, Meimei, irmão Cláudio, Luiz Sergio e aos milhares de espíritos que trabalham no anonimato para manter em ordem e equilíbrio todas as nossas tarefas. Que o Mestre os ilumine, hoje e sempre! Que o Mestre ilumine a nós, humílimos tarefeiros, e que possamos crescer um pouquinho mais a cada dia, sob o amparo e orientação dos Amigos Espirituais.

2 - Organograma do Centro

Clique na imagem para visualizar


Fixação:

1. Pedir para eles imaginarem estar no futuro e escolher a área que mais se identificaram para atuar como voluntário e poder ajudar a sociedade, a casa espirita e/ou a divulgação da doutrina.

2. Fazer a flor pequena e branca que se abre, qdo está na água... 10´


Prece de Caritas

Deus nosso pai, vós que sois todo poder e bondade.
Dai a força àquele que passa pela provação.
Dai a luz àquele que procura à verdade.
Ponde no coração do homem a compaixão e a caridade.

Deus,
Dai ao viajor a estrela guia,
Ao aflito a consolação,
Ao doente o repouso.

Pai,
Dai ao culpado o arrependimento,
Ao espírito a verdade,
A criança o guia
Ao órfão o pai

Senhor,
Que a vossa bondade se estenda sobre tudo que criaste.
Piedade senhor para aqueles que não vos conhecem,
A esperança para aqueles que sofrem.
Que a vossa bondade permita aos espíritos consoladores
Derramarem por toda parte a paz, a esperança e a fé.

Deus,
Um raio, uma faísca do vosso amor pode abrasar a terra.
Deixai-nos beber nas fontes esta bondade fecunda e infinita
E todas as lágrimas secaram, todas as dores acalmar-se-ão.
Uma só oração, um só pensamento subirá até vos,
Como um grito de reconhecimento e de amor.

Como Moisés sobre a montanha
Nos lhe esperamos com os braços abertos
Oh bondade !Oh beleza ! Oh perfeição !
E queremos de alguma sorte alcançar vossa misericórdia.

Deus,
Dai-nos a força de ajudar o progresso a fim de subirmos até vos.
Dai-nos a caridade pura.
Dai-nos a fé e a razão.
Dai-nos a simplicidade, que fará de nossas almas...
Um espelho onde se refletirá a vossa santa e misericordiosa imagem.

Professora Cris

2 comentários:

  1. Plano de aula muito bem desenvolvido e estrutarado. Achei bem dinâmica e criativa a forma de abordagem do conteúdo, e de sensibilização também. Vou utilizar na minha aula!

    ResponderExcluir